segunda-feira, 30 de julho de 2012

Volta às aulas com peixes a preços populares

Para entrar no período de volta às aulas com uma alimentação saudável, a Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq) irá realizar no dia 4 de agosto mais uma edição da Feira do Peixe Popular em Belém. A sede da feira será na Fundação Tancredo Neves (Centur), das 8h às 14h. Entre as tradicionais espécies vendidas estão: a sardinha inteira (R$6 o quilo), o xaréu com cabeça (R$4 o quilo), o filé de pescada branca (R$13 o quilo), o filé de dourada (R$13 o quilo) e o filé de pescada amarela (R$18 o quilo).

Como sempre, alguns produtos considerados nobres também estarão à venda como é o caso do camarão sem cabeça (tamanho G, R$35 o quilo), camarão descascado (tamanho G, R$40 o quilo), o filé do bacalhau dessalgado (R$23 o quilo) e o peixe tipo bacalhau salgado e desfiado (R$23 o quilo). A Sepaq, desde o começo do ano, realiza cerca de uma feira com preços populares por mês, para incentivar o consumo do pescado no Estado.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Primavera terá apoio da Sepaq

Ontem (24), representando as associações de agricultores e aquicultores do municipio de Primavera,  Renata Sousa esteve em reunião com o diretor de logística da Sepaq, Alan Pragana. Na ocasião, ficou acertado que no mês de agosto uma equipe da Secretaria irá promover no município a capacitação de cerca de 30 aquicultores da região.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Pescado sobe muito mais que a inflação

O preço do pescado no Pará tem sofrido reajustes superiores à inflação nos últimos anos, principalmente entre os peixes mais consumidos pelas classes menos favorecidas economicamente. Os valores cobrados pelo pescado não são proporcionais à grande produção alcançada ao longo dos anos pelo Estado. Hoje, o Pará é responsável por quase 50% da produção pesqueira da região Norte, o que representa mais de 15% da produção nacional. São cerca de 180 mil toneladas por ano de peixes, ainda assim, nos 18 anos de Plano Real, alguns reajustes ultrapassaram 800%. A pesquisa é do Dieese-PA.

O maior aumento foi do preço da piramutaba (832,32%); seguido do bagre (809,09%); depois da gurijuba (747,5%); o cação (683%); a pratiqueira (586,32%); o xaréu (509,48%); a sarda (498,18%); o peixe-serra (492,5%) e a tainha (491,82%). Entre os pescados mais caros, a dourada teve o maior reajuste, 649,33% ; depois vêm o filhote (583,69%), e a pescada amarela (421,95%). Para perceber como os aumentos são maiores do que o previsto, a inflação calculada para o mesmo período fica em 317%.

Segundo o Dieese-PA, as causas para esse aumento desenfreado são a falta de uma política pesqueira de produção e comercialização. O departamento acompanha a trajetória do pescado comercializado na Região Metropolitana de Belém desde os anos 80, com pesquisas semanais nos principais mercados de Belém. E os reajustes, ainda que estejam acontecendo há anos, são sempre muito bem percebidos pelos consumidores. Para o autônomo Edilberto Pinto, a situação está ficando pior a cada mês.

“O peixe está muito caro, sim. E isso já faz tempo. Eu prefiro ir comprar na feira lá da Terra Firme, porque nos supermercados o preço é bem mais caro”, conta. Mas, para o militar de reserva Raimundo Nilton, os preços entre feiras e supermercados não variam muito. “Para mim, o peixe está caro em todo lugar, no mercado, inclusive. Esses dias, vi lá a Pescada por R$14 o quilo. E às vezes nem é vantagem, no supermercado pelo menos o peixe já vem tratado”, avalia.
(Diário do Pará)

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Feira do Pescado foi sucesso em Mosqueiro


A Secretaria de Pesca decidiu levar a feira do pescado a balneários durante este mês a pedido dos próprios consumidores. A Sepaq esperava vender mais de dez toneladas de produtos na feira, que ficou na praça matriz de Mosqueiro de sexta-feira a sábado. Para Rita Lima, a feira do pescado é uma ótima oportunidade para quem quer comprar o peixe do fim de semana sem dor de cabeça.

Os veranistas que passam o fim de semana em Mosqueiro tiveram a chance de adquirir peixe a preços populares na Feira do Pescado, promovida de sexta-feira (20) a sábado (21), pela Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq). A expectativa dos organizadores era vender mais de dez toneladas de produtos.

Entre os produtos oferecidos, estava o xaréu, cujo quilo podia ser adquirido a R$ 4; a cabeça de gurijuba, a R$ 2; e a dourada, que variava entre R$ 7 e R$ 10, dependendo do tamanho. A feira também ofertou pescada branca e bagre, a R$ 6 o quilo. “Os preços estão ótimos e o local escolhido para a feira não poderia ter sido melhor. É uma ótima oportunidade para quem quer comprar o peixe do fim de semana sem ter dor de cabeça”, disse a consumidora Rita Lima.

Na feira, era possível encontrar também espécies mais nobres, como os filés de pescada branca e amarela (a R$ 13 e 18, respectivamente). O filé de bacalhau dessalgado e o salgado desfiado saíam ao preço de R$ 23. O camarão rosa variava de R$ 25 a R$ 35 o quilo, além do camarão rosa descascado e grande, que saía por R$ 40 o quilo.

O coordenador do evento, Mauro Leite, da Sepaq, explicou que ideia de levar a Feira do Pescado aos balneários do Estado surgiu dos próprios consumidores. “Fizemos pesquisas com as pessoas e recebemos pedidos para que as feiras ocorresem com uma frequência maior, e é isso que a secretaria está fazendo, levando a feira do pescado para atender a necessidade do consumidor”, enfatizou.

Texto:
Bruna Campos - Secom
Fone: (91) 3202-0923 / (91) 9306-0990
Email: brunacampos@agenciapara.com.br


Secretaria de Estado de Comunicação
Rodovia Augusto Montenegro, km 09 - Coqueiro - Belém - PA CEP.: 66823-010
Fone: (91) 3202-0901
Site: www.agenciapara.com.br Email: gabinete@secom.pa.gov.br

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Feira do Pescado terá sequência neste sábado em Mosqueiro

A Feira do Pescado, que leva o peixe a preços populares para todo o Estado do Pará, está em pleno funcionamento na Ilha do Mosqueiro, local para onde se dirigem milhares de consumidores de Belém e RMB, e, por isso mesmo, a Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará (Sepaq) decidiu fazer a Feira durante dois dias (sexta e sábado) na Vila. Ela foi aberta nesta sexta feira, às 8 horas, na Praça da Matriz (calçada do Recanto dos Tamarinos), com enorme afluência de veranistas e moradores do Distrito.

Desde cedo, as filas se formavam para adquirir os produtos, a partir dos mais populares como Xaréu (4 reais o quilo) e Cabeça de Gurijuba (2 reais), Dourada (dependendo do tamanho com preços de 7 a 10 reais), pescada branca e bagre, estes a R$ 6 o quilo. Há também espécies mais nobres como os filés de pescada branca e amarela (a R$ 13 e 18,00 respectivamente). O filé de bacalhau dessalgado e o salgado desfiado estão à venda ao preço de R$ 23,00. Também está à venda o camarão rosa que varia de R$ 25 a R$ 35 o quilo, além do camarão rosa descascado e grande que sai por R$ 40 reais o quilo. Nesta sexta feira, a procura foi grande e a sastisfação do consumidor maior ainda: "vim aqui na feira atraida pela novidade e vi que valeu a pena", disse a consumidora Helen Fonseca, que saiu "carregada". O coordenador do evento, Mauro Leite, da Sepaq, garantiu que "se hoje (sexta) está bom, imagine no sábado como não será", indaga.

A Feira é uma tradicional promoção da Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará (Sepaq) em parceria com a indústria pesqueira Forte do Pesacdo, e apoio do Governo do Estado. Neste sábado, a Feira começa a funcionar a partir das 8 horas e vai atender até o último consumidor que estiver na fila às 14 horas. A Agência Distrital, através de seu Diretor Geral, Fernando Paulo Valente Robalo Jorge, acompanha de perto toda a movimentação, tendo expedido o Termo de Autorização para a instalação da Feira na praça da Matriz. Somando os dois dias, a expectativa é que sejam vendidas mais de 10 toneladas de produtos.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Peixe ou anfíbio? Eis a questão



Uma prova viva da teoria da evolução

Fonte: Dicas de Ciências por Andrea Barreto
Imagem: Reprodução
Dicas de Ciências

Esse peixe é do gênero Periophthalmus e tem adaptações que o permite sair da água, como: armazenar água durante várias horas em sua brânquias – o que lhes permite ficar fora da água sem morrer “afogado” no ar e ter nadadeiras fortes – quase como patas.
Como sabemos a vida, provavelmente, começou na água e depois conquistou a terra firme. Esse peixe saltador pode ser considerado, praticamente , um elo perdido, uma prova viva da teoria da evolução.
Eles passam a maior parte do seu tempo fora de água, expostos ao ar, saltando pela lama e até trepando algumas árvores nos mangais, onde vivem. Podemos imaginar que o ancestral do primeiro anfíbio, talvez, tenha se comportado do mesmo jeito.
Revista IPesque

Golfinho em "ritual de luto"


Inédito: fotógrafo flagra mamífero em cena comovente na China

Fonte: Globo Natureza com informações do Mail Online por Redação
Imagem: Reprodução
Mail Online com imagens da CEN


Um golfinho foi fotografado carregando o corpo de seu filhote no mar em uma espécie de "ritual de luto". A cena foi presenciada por turistas em uma região autônoma da China chamada Guangxi Zhuang, famosa por concentrar esses animais.
O mamífero adulto levantou o filhote morto várias vezes até a superfície, como se estivesse tentando ajudá-lo a respirar. Depois, empurrou o bebê da costa em direção a águas mais profundas.
Revista IPesque

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Tabela de preços para a Feira do Pescado em Mosqueiro

A Secretaria de Pesca e Aquicultura promoverá em dois dias - sexta feira, 20, e sábado, 21 - nova edição da Feira do Pescado, desta feita contemplando moradores e veranistas da Ilha do Mosqueiro, atendendo a inúmeros pedidos da Agência Distrital da Vila que, inclusive, emitiu a devida Autorização 100/2012 determinando o local da Feira, que será a Praça da Vila (calçada do Recanto dos Tamarinos) no horário compreendido das 8 às 14 horas. Uma equipe da Sepaq está em Mosqueiro desde a terça feira tomando todas as providências a fim de que o evento alcance o sucesso esperado e atenda aos milhares de veranistas que estão na Ilha. O coordenador da operação é o técnico da Diretoria de Pesca, Mauro Leite. Abaixo está a tabela de preços e espécies de peixes, camarão e bacalhau que estarão disponiveis para o consumidor:

terça-feira, 17 de julho de 2012

Ministro reune com pescadores



Representantes da Associação dos Homens e Mulheres do Mar (AHOMAR) se reuniram, na última sexta-feira (13), com o ministro Marcelo Crivella, da Pesca e Aquicultura, no Rio de Janeiro. Os pescadores apresentaram reivindicações da pesca artesanal na Baía de Guanabara, pediram proteção e a investigação da morte de dois pescadores, lideranças AHOMAR, no mês passado.
O presidente da AHOMAR, Alexandre de Souza, relatou a atual situação da pesca artesanal na Baía e pediu o apoio do Ministério para garantir a segurança dos pescadores. De acordo com o representante da AHOMAR, 23 mil famílias vivem da pesca artesanal na Baía de Guanabara.
Crivella destacou a preocupação com a vida e os direitos dos pescadores. "Não podemos permitir que fatos como este se repitam. Nossa preocupação agora é preservar a vida dos pescadores”, disse.
Para garantir a segurança dos trabalhadores o ministro declarou que irá disponibilizar duas lanchas para monitorar a Baía de Guanabara, criar um disque-denúncia e oferecer o atendimento desenvolvido na Superintendência de forma itinerante.
Estavam presentes à reunião o deputado Vitor Paulo, o superintendente federal da pesca e aquicultura interino, Alan Ducasble, o vereador Dr. Edison da Creatinina, representantes da Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Sindpesca, Fiocruz, Associação dos Servidores do Ibama, Instituto Chico Mendes, e de órgãos ambientais.

AHOMAR

A Associação dos Homens e Mulheres do Mar, fundada em 2007, representa mais de 1800 pescadores artesanais dos sete municípios da Baía de Guanabara: Magé, Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Itaboraí, São Gonçalo, Niterói e Guapimirim.
Fonte: site do MPA



Projeto de piscicultura ajuda a recuperar detentos


Um projeto de piscicultura, que completa um ano de implantação, está ajudando a ressocialização de detentos em Minas Gerais, e a experiência tem tudo para ser replicada em outras instituições prisionais do País. No último dia 12, detentos da penitenciária Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, fizeram a sua terceira despesca de tilápia, em um lago do presídio. A despesca ocorre quando os peixes atingem o crescimento ideal para o consumo.

A produção, de mais de uma tonelada, será destinada a 22 entidades beneficentes, cadastradas no Banco de Alimentos do município, conforme indicação do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA-MG). Serão beneficiadas creches, escolas, asilos e entidades não governamentais (ONGs). O projeto de piscicultura na penitenciária é o resultado de uma parceria entre a Superintendência Federal de Pesca e Aquicultura em Minas Gerais (SFPA-MG), a Secretaria Estadual de Defesa Social (SEDS) e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Desde o início do projeto, os detentos já produziram três toneladas e seiscentos quilos de peixe. Parte da produção foi destinada aos próprios detentos. Acompanharam a despesca o superintendente federal de Pesca e Aquicultura em Minas Gerais, Wagner Benevides, e o analista Renato Cardoso, deste órgão. Também prestigiaram o evento a assessora de Atendimento ao Preso da SEDS, Clélia Maciel; o diretor da penitenciária David Crawford Júnior; e o coordenador do Curso de Aquacultura da Escola de Veterinária da UFMG, professor Edgar de Alencar Teixeira.
Fonte: site do MPA

Pirarucu de quase 2 metros no Rio de Janeiro





Pescador usou rede de campo de futebol para pegar a espécie em um lago próximo ao Rio Muriaé

Fonte: G1 RJ por Renata Igrejas


A captura de um peixe, um pirarucu de 1,90m de cumprimento e 79 quilos, movimentou o domingo (15), na localidade de Três Vendas, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. O pescado foi pendurado numa árvore e virou atração turística na região, como mostrou o Bom Dia Rio.
O pirarucu é um peixe típico da Região Amazônica, mas estaria sendo criado em cativeiro no estado do Rio. Ele foi capturado em um lago próximo ao Rio Muriaé, que vem do município de Cardoso Moreira, no Norte Fluminense, e deságua no Rio Paraíba do Sul.
O pescador Agrimaldo Pereiro contou que levou três dias para pescar o pirarucu. Ele disse que teve de usar de muita criatividade, já que devido ao seu tamanho, o pescado arrebentava as redes normais de pesca.
“Dormi pensando nisso: como é que vou pegar aquele peixe? Lembrei do campinho de futebol das crianças, fui lá e arranquei a rede, levei e botei ela atravessada no lago. Na velocidade que o peixe veio, entrou direto na rede do futebol”, contou o pescador, lembrando que agora as crianças vão ter de lavar a rede para tirar os restos de peixe, se quiserem jogar futebol.
Revista IPesque

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Mosqueiro ganhará feira do pescado sexta e sábado



Neste mês de férias, a realização de nova edição da Feira do Pescado será feita no Distrito de Mosqueiro, atendendo à grande demanda da população paraense para aquela Ilha. A Feira acontecerá em dois dias, na sexta (20) e no sábado (21), conforme adiantou o coordenador geral do evento, Mauro Leite, técnico da Coordenadoria de Pesca da Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq). Hoje, Mauro e sua equipe estarão em Mosqueiro para adotar todas as providências.


A Feira ocorrerá na Praça da Vila (calçada do Recanto dos Tamarindos) no horário das 8 às 14 horas. A Prefeitura Municipal de Belém, através da Agência Distrital de Mosqueiro (Seção de Fiscalização e Ordenamento) emitiu o devido Termo de Autorização, assinado pelo diretor geral, Fernando Paulo Valente Robalo Jorge. Serão oferecidos para os moradores da Ilha e para os veranistas muitas espécies de peixes, desde os mais populares (a preço a partir de R$2 o quilo) até os mais nobres como pescada amarela, dourada, além de camarão rosa e bacalhau.



Classificação final do Torneio de Pesca Esportiva de Tucurui

Resultados gerais do 4º Torneio de Pesca Esportiva de Tucurui realizado no municipio entre os dias 13 a 15 de Julho, promoção da Associação dos Pescadores Esportivos do Lago de Tucuruí, Secretaria de Pesca e Aquicultura com apoio do Governo do Estado e várias entidades:



CLASSIFICAÇÃO FINAL

CATEGORIA COMUM

Colocação EQUIPE QT Peso Tam Pontos Pena Final

1º Lugar 010 Alencar E Rosimar 10 23730 60,0 28730 0 28730

2º Lugar 001 Pescamania 10 17002 57,0 22002 0 22002

3º Lugar 011 Valente 10 9142 46,0 14142 0 14142

4º Lugar 021 Bocudao 8 8025 52,0 12025 0 12025

5º Lugar 037 Daio 7 8350 57,0 11850 0 11850

6º Lugar 012 Beijo Negro Ii 3 6546 58,0 8046 0 8046

7º Lugar 006 Pedro Picanco 5 3856 45,0 6356 0 6356

8º Lugar 033 Peskol 2 2634 50,0 3634 0 3634

9º Lugar 020 Vaz 2 1582 42,0 2582 0 2582

10º Lugar 036 Pantanal Caca E Pesca 2 1428 42,0 2428 0 2428

11º Lugar 007 Deby E Loyde 1 806 38,0 1306 0 1306

12º Lugar 040 T. A 1 770 37,0 1270 0 1270

13º Lugar 026 Jaguar 1 678 37,0 1178 0 1178

MAIOR EXEMPLAR CATEGORIA COMUM

Equipe PESCADOR Peso Tamanho Data

010 020 Rosimar Januario Oliveira Alencar 3778 60,0 14/07/2012


CATEGORIA ESPECIAL

Colocação EQUIPE QT Peso Tam Pontos Pena Final

1º Lugar 017 Igarape-acu 12 15890 58,0 21890 0 21890

2º Lugar 009 Arara Azul 12 15155 61,0 21155 0 21155

3º Lugar 031 Agora Pega 11 15040 59,0 20540 0 20540

4º Lugar 015 Red Bull 10 14781 61,0 19781 0 19781

5º Lugar 030 Pesca Para 12 12766 53,0 18766 0 18766

6º Lugar 029 Surucucu de Fogo 6 10388 55,0 13388 0 13388

7º Lugar 028 Sao Lucas 8 8724 58,0 12724 0 12724

8º Lugar 034 Lk 6 7844 58,0 10844 0 10844

9º Lugar 035 Garotos do Lago 8 6592 44,0 10592 0 10592

10º Lugar 039 Loja do Pescador 8 6590 46,0 10590 0 10590

11º Lugar 019 Big Marfim 6 7402 52,0 10402 0 10402

12º Lugar 013 Auto Escola Para 7 6496 47,0 9996 0 9996

13º Lugar 025 Fabio Som 6 6866 51,0 9866 0 9866

14º Lugar 004 Artbanner 8 5742 40,0 9742 0 9742

15º Lugar 032 Mda 5 5322 49,0 7822 0 7822

16º Lugar 024 Pescana 3 3934 51,0 5434 0 5434

17º Lugar 008 Pescando Redonda 2 4258 58,0 5258 0 5258

18º Lugar 003 Pesca A Linha 2 3884 59,0 4884 0 4884

19º Lugar 027 Beijo Negro 3 2834 43,0 4334 0 4334

20º Lugar 018 Tufao 3 2666 50,0 4166 0 4166

21º Lugar 014 Pega Toda Hora 2 2172 44,0 3172 0 3172

22º Lugar 022 Anta Ii 1 2426 54,0 2926 0 2926

MAIOR EXEMPLAR CATEGORIA ESPECIAL

Equipe PESCADOR Peso Tamanho Data

009 018 Gesiel Luis Verner 3696 60,0 14/07/2012

CATEGORIA MIRIM

Colocação EQUIPE QT Peso Tam Pontos Pena Final

MAIOR EXEMPLAR CATEGORIA MIRIM

Equipe PESCADOR Peso Tamanho Data


MENOR EXEMPLAR DO TORNEIO

Equipe PESCADOR Peso Tamanho Data

004 007 Carlos Adriano de Souza Gondim 470 35,0 14/07/2012
Fonte: site www.tortuc.com.br


sexta-feira, 13 de julho de 2012

Ibama bloqueia exportações de peixe ornamental no Pará


Imagem: Imagem Ilustrativa
Getty Images por Getye1

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) bloqueou na última quarta-feira (4), o acesso de todas as empresas paraenses exportadoras de peixes ornamentais ao mercado nacional e internacional. Segundo o Ibama, o setor estava com as licenças ambientais inválidas. Mais de 40 empresas devem ficar impedidas de coletar os animais na natureza e comercializa-los.
De acordo com o Instituto, a irregularidade na emissão das licenças ambientais foi descoberta pelos analistas ambientais durante uma auditoria na documentação apresentada para exportação e no Cadastro Técnico Federal (CTF). O Ibama informou ainda que a partir desta quinta-feira (5), as autorizações para exportação dos peixes amazônicos de Belém para outros estados e ao exterior já deixaram de ser liberadas, e os embarques foram suspensos no Aeroporto Internacional de Belém.
O Chefe da Divisão de Fiscalização, Paulo Maués, explica que até agora, nenhuma empresa foi autuada, mas quem funcionar sem regularizar seu licenciamento junto ao órgão ambiental estadual poderá ser multado, no valor que vai até R$ 10 milhões.
Revista IPesque

Pacu, o peixe "arranca bagos"





A receita para evitar ataques funestos é a seguinte: não dê bola para os peixes

Imagem: Reprodução
Wildflorida.com

Qual é a isca perfeita para pescar o pacu? Se você respondeu "minhoca", passou perto.
Em um lago nos Estados Unidos, os peixes - que têm dentes nada simpáticos - estão atacando testículos humanos
Pois sim: depois de tubarão, piranhas e baleias assassinas, agora é o pacu quem está tocando o terror
A onda dos ataques incomuns foi registrada no lago Lou Yaeger, em Illinois (EUA). A descoberta foi feita após um homem ser sido castrado no lago por uma piranha.
Isso, ao menos, é que eles acharam.
O superintendente Jim Caldwell recolheu o peixe o e o levou para o Departamento de Recursos Naturais.
Imagine a cara dele quando descobriu que o animal era um pacu.
Caldwell não entendeu nada, pois havia nadado mais cedo no lago e sabe que lá tem pacu e que eles não comem nada além de frutas, insetos e NOZES. Fica a dica.
Em Pápua-Nova Guiné, que fica próxima a Austrália, o pacu é conhecido pelo singelo apelido de "arranca-bagos".

O pescador britânico Jeremy Wade diz que, em 2011, ao menos dois outros pescadores morreram por hemorragia depois de ter seus testículos pelos peixes dentuços.

— Os moradores locais me disseram que essa coisa era mais ou menos como um ser humano na água, mordendo os testículos de pescadores. Wade diz que o pacu é conhecido por ter dentes humanos.

Manja a teoria de Darwin de a vida ter começado no mar?
Talvez os zumbis também evoluam no mesmo processo. Taí, o pacu que não deixa a gente mentir.
Revista IPesque

Forum de Pesca terá dois dias em Tucuruí

O Forum Estadual de Pesca, idealizado para o desenvolvimento da pesca e aquicultura na região do Lago de Tucuruí, com Desafios e Oportunidades, será realizado nos dias 16 e 17/07 naquele municipio do sudeste paraense, Tucuruí. O principal objetivo é discutir as famosas APAs (Áreas de Proteção Ambiental) que, segundo a coordenadora do Torneio de Pesca de Tucuruí, Mariana Bogéa, "há mais de dez anos a região aguarda que seja elaborado este Plano de Manejo, pois é Área de Proteção Ambiental e precisamos que através dos órgãos o Governo realmente invista", disse. A programação é vasta e na segunda feira, 16, teremos uma palestra do engenheiro sanitarista Paulo Sérgio Altieri dos Santos, diretor da Diretoria de Áreas Protegidas, abordando vários temas como o histórico da formação do Lago de Tucurui, o surgimento da APA em Tucurui; o que é esta Área e para que serve; o licenciamento para as APAs e, finalmente, o funcionamento do Conselho Gestor da APA. O Forum terá ainda várias oficinas que se prolongarão pelo dia seguinte, terça feira, 17, quando  o seminário será encerrado com o almoço e a Plenária Final.
Para Mariana Bogéa, este Forum será muito importante para "fazer o saneamento do Lago e definir áreas para a pesca esportiva e colocar tanques redes o que facilitará o processo de licenciamento".
O Secretário de Pesca do Estado, Henrique Sawaki, e o Adjunto (no exercicio do cargo), Luiz Sérgio Borges, são duas das muitas autoridades que deverão estar presentes. A promoção do Seminário é da Sepaq e da Secretaria Especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, com apoio do Governo do Estado.
---------------------------
Sérgio Noronha
Ascom/Sepaq

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Peixe, a delicia de fazer um quibe





Uma deliciosa combinação para quem não come carne

Imagem: MdeMulher por Marcia Cavalieri



Ingredientes

• 500 g de filé de pescada

• 350 g de camarão 7 barbas limpo

• 1 xícara (chá) de trigo para quibe (eu usei o branco, mas pode usar o escurol)

• 1/2 colher (sopa) de manjericão

• 1/2 colher (sopa) de coentro

• raspas de 1/2 laranja

• 1 cebola cortadas em pedaço

• 1 cebolas picada em cubinhos

• 1/2 colher (sopa) de azeite

• 1/4 de xícara (chá) de nozes grosseiramente picadas

• sal a gosto

Modo de Preparo

• Faça a massa do quibe. Lave o trigo em 4 águas ou até a água ficar transparente. Escorra bem, cubra com um filme plástico e leve à geladeira por 3 horas.

• Moa o peixe com o camarão, o manjericão, coentro, sal e raspas de laranja. Se usar o processador, não deixe virar uma pasta. Reserve.

• Moa a cebola em pedaços e o trigo. Novamente, se usar o processador, não bata demais. Se você estiver usando um moedor de carne, moa o trigo com o a mistura de peixe; se estiver usando o processador, misture tudo com as mãos. Reserve.

• Prepare o recheio: frite a cebola picada no azeite e junte as nozes. Refogue mais um pouco. Reserve.

• Em um refratário untado com azeite, faça uma camada com a metade da massa. Espalhe o recheio de nozes e cubra outra com a massa restante.

• Trace com uma faca um xadrez na superfície do quibe e regue com um fio de azeite. Asse em forno médio preaquecido por 20 minutos aproximadamente.
Revista IPesque

Tortuc pesca de dia e cai na folia à noite em Tucurui

Senador, deputados e secretários de estado prestigiarão o evento

A IV  edição do Torneio de Pesca Esportiva do Lago de Tucuruí (Tortuc) reserva muito mais atrações aos participantes, que deve chegar a 500 pessoas em volta do Lago de Tucuruí, alojadas em cabanas, pousadas da região e instalações do próprio Torneio. É que a partir desta sexta feira, 13, quando o Tortuc será iniciado também acontecerá na cidade um carnaval fora de época denominado Carnaré (referência ao peixe tucanaré) e, por isso mesmo, a coordenadora do Tortuc, Mariana Bogéa, já reuniu os participantes do Torneio para formarem o Bloco Pesca Folia e aproveitar o carnaval na cidade. Mariana acredita que a presença de muitas autoridades no Torneio de Pesca Esportiva "nos deixa bastante felizes porque vamos reforçar a solicitação para que seja implantado o Sitio Pesqueiro bem como os Terminais Receptivos para fortalecer o segmento da pesca esportiva na região".
Entre as autoridades confirmadas e que estarão presentes ao Torneio de Pesca Esportiva estão o senador Flexa Ribeiro, os deputados federais, Asdrubal Bentes e Wandenkolk Gonçalves; os secretários de Estado Henrique Sawaki (Pesca e Aquicultura) e Adenauer Góes (Turismo), além de Luiz Sérgio Borges que no momento responde pela Sepaq na qualidade de secretário em exercicio.
A partir desta sexta feira, acredita a coordenadora Mariana Bogéa, é que os turistas e os amantes da pesca esportiva chegarão a Tucuruí, devendo alcançar o limite de duplas inscritas que é de 75. Até ontem, mais de 50 duplas já estavam inscritas. No Torneio Infantil, para crianças de 6 aos 12 anos de idade, haverá um torneio paralelo reunindo 70 crianças filhas de ribeirinhos e 30 crianças da cidade. O Governo do Estado, que apoia o Torneio tanto na categoria adulto como na infantil, será o responsável pela premiação para todos os vencedores. Os demais patrocinadores do evento já ofertaram vários brindes que serão sorteados entre os participantes. Para a categoria adulto, serão sorteados dois motores de 15 HP, dois barcos de aluminio e dois motores elétricos. E para a categoria infantil, quatro bicicletas e vários video games e celulares. A abertura oficial do Torneio acontecerá na sexta feira às 20 horas.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Semana do Pescador é exemplo de sucesso

Secretário Adjunto, Luiz Sérgio Borges, junto com os participantes do evento, no dia da entrega dos certificados.
A Semana do Pescador realizada pela Sepaq em São Caetano de Odivelas na semana passada foi considerada muito positiva pela secretaria. Na ocasião, mais de 400 pescadores de várias localidades do município e da região já haviam participado do evento, a exemplo dos representantes das comunidades pesqueiras de Boa Vista, Pereiru de Fátima, Aê, Cumupu-Iri, Madeira e outras. Ao final, todos os envolvidos receberam os certificados de participação da Semana, uma verdadeira vitória para os pescadores da região.

Muitos prêmios no Torneio de Pesca Esportiva do Lago de Tucuruí


Até sexta feira, 13, deveremos ter o número máximo de duplas inscritas, que é de 75


O Torneio de Pesca do Lago de Tucuruí (de 13 a 15/07 próximos) começa a agitar toda a região com a elevação do número de duplas inscritas e tomadas de outras providências, através da coordenadora geral, Mariana Bogéa, incansável nos preparativos para o pleno êxito do evento. O Governo do Estado é a viga mestra do Torneio participando com toda a premiação e com a realização dos torneios infantil (de 6 aos 12 anos) e adulto (sem limite de idade). A maioria das inscrições é esperada para esta semana, a partir de hoje, até o dia do torneio, quando serão ainda recebidas. No momento, já são 40 o número de duplas inscritas. No torneio infantil, teremos cem participantes sendo 70 destinadas aos meninos da região (os ribeirinhos) e 30 para a meninada das cidades. São esperadas as presenças dos Secretários de Estado, Henrique Sawaki, da Pesca e Aquicultura; do Secretário de Turismo do Pará, Adenauer Góes; do Secretário-Adjunto de Pesca, Luiz Sérgio Borges; do prefeito de Tucurui, que tem emprestado total apoio ao evento, Sanclayr Ferreira, e de muitas outras autoridades, provavelmente do Governador do Estado, Simão Jatene, que já ficaria para um outro evento, na segunda feira, o Fórum Estadual de Pesca, organizado pela Sepaq, e que será realizado no auditório da Uepa, em Tucuruí.

Premiação – A premiação é um dos grandes destaques desta edição (a quarta) do Torneio de Pesca Esportiva de Tucuruí. Além dos troféus e medalhas aos campeões infantil e adulto, como sempre acontece, este ano teremos o sorteio de vários brindes.Na categoria adulto, serão sorteados entre os participantes dois motores 15 HP, dois barcos de alumínio e dois motores elétricos. Na categoria infantil, teremos o sorteio de quatro bicicletas, vários vídeo games e muitos celulares, entre outros brindes que os demais patrocinadores ofereceram para o Torneio. Com o extraordinário movimento destes dias, a coordenação espera atingir o número máximo de duplas inscritas que é de 75, mais do que na edição de 2011 que atingiu 58 duplas inscritas.O Torneio de Pesca Esportiva de Tucuruí é um instrumento de divulgação do potencial do município para o turismo de pesca esportiva, além de ser a oportunidade de internalizar na consciência de todos, a necessidade de aderir ao movimento do "pesque e solte" . O torneio é realizado pela Associação dos Pescadores Esportivos do Lago de Tucuruí (APELT), sob o patrocínio da própria Associação, da Eletrobrás (Eletronorte), prefeitura de Tucurui, SEMA (Secretaria de Estado do Meio Ambiente), Paratur, Sistema Floresta de Comunicação, cine foto Vaz, Colônia de Pescadores Z-32 de Tucuruí, Odebrecht, engenharia de construção; Dow corning, Sepaq (Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará) e Governo do Estado do Pará. As inscrições podem ser feitas através do site http://www.tortuc.com.br/ e informações através dos telefones 91 3778 4559 - 94 9136 0237 e 94 8163 3329.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Eduardo Monteiro: pescaria em Miami

video

Sepaq oferece 7 toneladas de pescado a moradores de Ananindeua


Peixe e camarão vendidos a preços abaixo dos praticados nos mercados foram oferecidos a moradores de Ananindeua durante a Feira do Peixe Popular

Da Redação
Agência Pará de Notícias


Moradores do bairro do Coqueiro participaram neste sábado (7) de mais uma edição da Feira do Peixe Popular, uma iniciativa do Governo do Estado, promovida pela Secretaria de Pesca e Aquicultura (Sepaq). Foram ofertadas 7 toneladas de pescado de várias espécies e camarão, a preços bem abaixo dos praticados nos mercados. A feira, que pela terceira vez aconteceu no município de Ananindeua (Região Metropolitana de Belém), foi realizada no Ginásio Almir Gabriel, na Rua Arterial 18, das 8 às 14h.
Quem foi à feira adquiriu peixes, a preços que variaram de R$ 2,00 a R$ 30,00 o quilo. O aposentado Danilo Pereira, morador do conjunto Cidade Nova VI, acordou cedo e aprovou os preços. Ele levou para casa filés de dourada e pescada amarela. "Os preços estão bem acessíveis, porque é difícil conseguir comprar peixe de qualidade a esses valores", disse Danilo.
Segundo o coordenador da Feira do Peixe, Mauro Leite, a proposta de descentralizar os locais de venda de peixe é uma forma de oferecer aos moradores de bairros mais distantes, e de outros municípios, a oportunidade de adquirir o produto a preços mais acessíveis. "Além do Centur, a feira já ocorreu em diversos locais, e também no interior do Estado, permitindo o consumo do produto por uma grande parcela da população", ressaltou.
A Feira do Peixe Popular é resultado da parceria entre o governo, produtores e empresas de pesca. Thiago Pereira, oceanógrado da Sepaq, disse que a feira também deve acontecer em outros municípios, como no período da Semana Santa. Em Ananindeua, segundo ele, "o local facilitou o acesso e evitou as filas".
Para o morador Raimundo Barata, que foi pela segunda vez à Feira do Peixe, a iniciativa é uma oportunidade, para quem mora distante, de comprar o pescado. "Eu acordei cedo e, como na vez anterior, os preços estão bons. Vai dar para levar pelo menos três quilos", contou.
Além de oferecer produtos de qualidade à população, a Feira do Peixe Popular também incentiva o consumo desse tipo de alimento, considerado mais saudável pelos nutricionistas.
Texto: Danielle Ferreira - Secom
Fone: (91) 3202-0912 / (91) 9117-7020/ 8272-3665
Email: danielleferreira@agenciapara.com.br

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Feira do Pescado oferta peixe a partir de R$ 2 em Ananindeua



Da Redação
Agência Pará de Notícias

O município de Ananindeua, na Região Metropolitana da capital, receberá neste sábado, 7, mais uma edição da Feira do Peixe Popular, promovida pelo Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Pesca e Aquicultura (Sepaq). Sete toneladas de pescado e camarão estarão à venda a preços bem abaixo do custo, que variam de R$ 2,00 a R$ 30,00. A feira acontece das 8h às 14h, no ginásio Almir Gabriel, localizado na avenida Arterial 18.
Entre as espécies que serão ofertadas estão o Xaréu, Pargo, Curuca e Pescada Branca, que podem ser compradas com ou sem cabeça, ou ainda em postas. O valor por quilo varia entre R$ 2,00 e R$ 15,00. Para outras espécies, consideradas mais nobres, como Pescada Amarela com cabeça ou em filé, Dourada, Bacalhau e camarão rosa, os preços podem chegar até R$ 30,00 por quilo.
A Feira acontece graças a uma parceria firmada entre a Sepaq, as indústrias de pescado e os produtores da capital e do interior paraense. Por meio deste acordo, o governo consegue reunir uma grande quantidade de peixes e crustáceos, oferecendo-os a preços acessíveis para a população, estimulando o consumo desse tipo de alimento, considerado mais saudável e disponível em larga escala em todas as regiões do Estado.

Serviço: Feira do Peixe Popular, em Ananindeua. Neste sábado, 7, das 8h às 14h, no ginásio Almir Gabriel (Abacatão), na Arterial 18 (Avenida Dom Zico).

Texto: Thiago Melo - Secom
Fone: (91) 3202-0912 / (91) 8411-1391
Email: thiagomelo@agenciapara.com.br

Veja a tabela que vai vigorar na Feira em Ananindeua:

Mais de 400 pescadores assistiram à palestra de Biólogo da UFPa

O caranguejo, o armazenamento, transporte e preservação, foi um dos destaques na Semana do Pescador.

A Semana do Pescador que a Sepaq (Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará)  realiza em São Caetano de Odivelas será encerrada no próximo domingo diante de expressivo resultado com a presença do Secretário de Pesca do Pará, Henrique Sawaki, e de seu Adjunto, Luiz Sérgio Borges. Até esta sexta feira, mais de 400 pescadores de várias localidades do municipio e da região já haviam participado da Semana, como representantes das comunidades de Boa Vista, Pereiru de Fátima, Aê, Cumupu-Iri, Madeira e outras. Além dos técnicos da Sepaq, como Chirle Rodrigues e Patrick Oliveira, que fizeram palestras, o Biólogo da UFPA, Jefferson Cezar Brito Leite, que atualmente faz curso de Mestrado, explanou sobre o "Potencial extrativista do caranguejo" para uma platéia superior a 400 pescadores e suas mulheres que formam a Associação das Mulheres Catadoras de Caranguejo, segundo informou um dos cordenadores do evento, Carlos Augusto Marques do Rosário, da Sepaq, que se mostrou entusiasmado com o sucesso da Semana do Pescador, cujo local das palestras é a própria Colônia de Pescadores Z-4. Hoje, sexta feira, foi oferecido o Curso de Armazenamento e Transporte de Caranguejo Uçá para quatro turmas, sendo duas pela manhã e duas à tarde. Neste curso foram apresentados o resultado de uma pesquisa sobre as caixas de transporte, a nova modalidade de estocagem; o resultado da venda dos caranguejos oferecidos nas diversas Feiras promovidas pela Sepaq. No sábado, outras palestras acontecerão em especial sobre Ação de Cidadania, e no domingo teremos o encerramento com entrega de certificados aos participantes e sorteio de Kits Pescador, tudo nas dependências da Colônia Z-4. O encerramento acontecerá às 12 horas.

35 duplas já inscritas no Torneio de Pesca Esportiva em Tucuruí

Começa na próxima sexta feira, 13 de Julho e vai até domingo, 15, o IV Torneio de Pesca Esportiva do Lago de Tucuruí, às 20 horas, um evento que faz parte do calendário do turismo paraense e que conta com o apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Pesca e Aquicultura, e de várias entidades. São esperadas 75 duplas de participantes. Ano passado, foram 58, a maioria duplas de homens ou mistas. Este ano, tem uma só dupla de mulheres já está inscrita. Até o momento, já estão inscritas 35 duplas, revelou a coordenadora geral do Torneio, Mariana Bogéa. No domingo, haverá também o Torneio Mirim (6 a 12 anos de idade) com a presença de 100 crianças, 70 delas filhos de ribeirinhos, e 30 crianças da cidade e uma homenagem às Mães do Lago. Um mega evento patrocinado pelo Governo do Estado com apoio de várias instituições, sob a coordenação geral da Sepaq, da Assel Nautica e de várias instituições. As Mães do Lago receberão uma homenagem especial no domingo, enquanto a criançada participará de ginkanas, brincadeiras diversas, oficinas e de torneio de pesca esportiva paralelo, também no domingo. A finalidade deste torneio juvenil é para educar à atividade pesqueira, levando em conta a campanha do pesque e solte. Até esta quinta feira, 5, estavam inscritos pescadores de vários estados como São Paulo, Goiânia, Rondônia e Distrito Federal, e dezenas de pescadores paraenses. Além do secretário Henrique Sawaki e do Adjunto Luiz Sérgio Borges, já confirmaram presença os prefeitos de Tucuruí, Breu Branco e Jacundá, e o Secretário de Estado de Turismo do Pará, Adenauer Góes. A abertura oficial do Torneio acontecerá na sexta feira,13, às 20 horas, com a apresentação da arbitragem e das autoridades presentes. O inicio da pescaria será às 6 horas de sábado. Neste mesmo dia, equipes da Sema e da Eletronorte ministrarão palestras e ações educativas para crianças de várias escolas da região, brincadeiras e oficinas. No entorno do Lago, há estrutura suficiente para os participantes e convidados, com a oferta de barracas, e o comércio de artesanato e iguarias.O Lago de Tucuruí fica localizado no Km 11 da BR 422, logo na entrada da Vila Permanente. Além do apoio ao torneio infantil e adulto, o Governo do Estado também será o encarregado pela premiação.


O Torneio de Pesca Esportiva de Tucuruí é um instrumento de divulgação do potencial do município para o turismo de pesca esportiva, além de ser a oportunidade de internalizar na consciência de todos, a necessidade de aderir ao movimento do "pesque e solte" . O torneio é realizado pela Associação dos Pescadores Esportivos do Lago de Tucuruí (APELT), sob o patrocínio da própria Associação, da Eletrobrás (Eletronorte), prefeitura de Tucurui, SEMA (Secretaria de Estado do Meio Ambiente), Paratur, Sistema Floresta de Comunicação, cine foto Vaz, Colônia de Pescadores Z-32 de Tucuruí, Odebrecht, engenharia de construção; Dow corning, Sepaq (Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará) e Governo do Estado do Pará.

As inscrições podem ser feitas através do site http://www.tortuc.com.br/ e informações através dos telefones 91 3778 4559 - 94 9136 0237 e 94 8163 3329.

----------------------------------
Sérgio Noronha
Ascom/Sepaq

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Dia do Pescador no Pará é no segundo domingo de Julho

Apesar de que a nivel nacional o Dia do Pescador foi comemorado no final do mês de Junho (dia 29), os pescadores paraenses, todavia, tem seu dia especial, fato determinado por Lei promulgada pelo Governador Simão Jatene, no seu primeiro mandato. A Lei 6.901 de 13/09/2006 institui o "segundo domingo do mês de Julho" (este ano, dia 8) como o Dia do Pescador em todo o estado do Pará. Em decorrência desta Lei e puxada pela ânsia dos pescadores paraenses em alavancar o setor pesqueiro no Pará, a Secretaria de Pesca e Aquicultura (Sepaq) promove a Sesmana do Pescador, atualmente, no municipio de São Caetano de Odivelas, dela participando mais de 200 pescadores com suas mulheres, para as quais é destinada uma parte muito especial da programação. A Semana do Pescador será encerrada justamente no dia 8, segundo domingo do mês de Julho.

Torneio de Pesca de Tucurui começa dia 13/07

O Torneio de Pesca Esportiva do Lago de Tucuruí promete muito para este ano. Ele acontecerá no período de 13 a 15 de Julho no município. A princípio, a expectativa é a de superar o número de participantes do ano passado, que foi de 75 duplas. A Secretaria de Pesca e Aquicultura estará presente com o secretário Henrique Sawaki e o Adjunto Luiz Sérgio Borges.


As duplas que disputarão o torneio são as mais variáveis possíveis, sendo só de mulheres e/ou mistas ou só composta por homens.
O secretário Henrique Sawaki confirmou sua presença e tem como propósito estender o Torneio, que já ultrapassa as fronteiras do país, para outras atividades, não apenas beneficiando o turismo da região. O diretor presidente da Paratur, Adenauer Goes, tambem confirmou sua presença, dizendo que "quero conhecer todas as áreas de pesca a fim de alavancar o setor no Estado". O Torneio tem completo apoio do Governo do Estado.

O entorno do Lago, que fica a 10 Km da cidade de Tucuruí, tem completa infraestrutura para atender aos participantes do Torneio e seus acompanhantes, ou simplesmente aos amantes da pesca, com a instalação de barracas padronizadas, venda de artesanato e de iguarias, proporcionando a garantia de bom atendimento durante os três dias do evento.

O Lago de Tucuruí fica localizado no Km 11 da BR 422.

O Torneio de Pesca Esportiva de Tucuruí é um instrumento de divulgação do potencial do município para o turismo de pesca esportiva, além de ser a oportunidade de internalizar na consciência de todos, a necessidade de aderir ao movimento do "pesque e solte" . O torneio é realizado pela Associação dos Pescadores Esportivos do Lago de Tucuruí (APELT), sob o patrocínio da própria Associação, da Eletrobrás (Eletronorte), prefeitura de Tucurui, SEMA (Secretaria de Estado do Meio Ambiente), Paratur, Sistema Floresta de Comunicação, cine foto vaz, colonia de pescadores z-32 de Tucuruí, Odebrecht, engenharia de construção; Dow corning, Sepaq (Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará) e Governo do Estado do Pará.
As inscrições podem ser feitas através do site http://www.tortuc.com.br/ e informações através dos telefones 91 3778 4559 - 94 9136 0237 e 94 8163 3329.


terça-feira, 3 de julho de 2012

Peixe de 150 quilos aparece na praia


Peixe de 150 kg aparece na praia na Córsega, ele tem 1,5 metro de comprimento e chamou a atenção de pescadores e turistas.

Um gigantesco e raro peixe-sol (Luvarus Imperialis) foi encontrado na praia de Palombaggia, próximo a Porto Vecchio, na ilha francesa da Córsega, nesta terça-feira (3).
O peixe, de 1,5 metro e cerca de 150 quilos, chamou a atenção de pescadores e de turistas.

Avanços na piscicultura: anestésicos naturais reduzem estresse dos peixes



Anestésicos naturais reduzem a movimentação excessiva dos animais e o estresse dos peixes

Fonte: Embrapa Amazônia Ocidental - Manaus/AM por Síglia Regina
Imagem: Reprodução
Embrapa por Maria Tupinambá


A utilização de plantas medicinais para melhorar as condições de saúde dos peixes criados em piscicultura é tema de pesquisas desenvolvidas pela Embrapa Amazônia Ocidental (Manaus-AM), unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Plantas como cipó-alho, cravo-da-índia e alfavaca estão sendo testadas para desenvolvimento de tecnologias, que melhorem a sustentabilidade ambiental da atividade. Essas soluções estão sendo testadas para boas práticas de manejo na piscicultura, que possam reduzir riscos ambientais na produção de pescado e prevenir danos à saúde humana.
A proposta dessas pesquisas com plantas medicinais é proporcionar alternativas naturais para substituir produtos químicos que tenham potencial tóxico, quando utilizados na piscicultura. Um exemplo da utilização de produtos naturais para o manejo dos peixes é o eugenol, uma substância encontrada no cravo da índia e também em algumas plantas nativas da Amazônia.
O pesquisador da Embrapa Amazônia Ocidental, Luiz Inoue, desenvolveu pesquisa em que várias plantas foram testadas como anestésico de peixes e para minimizar problemas no transporte desses animais, principalmente de tambaqui e mantrinxã, peixes originários da Amazônia que passaram a ser cultivados em várias regiões do Brasil, principalmente por ter boa aceitação comercial.
“Durante o manejo, os peixes podem se machucar e, consequentemente, isso pode favorecer a manifestação de doenças e morte de animais, alguns dias depois”, explica o pesquisador. “O uso dos anestésicos naturais reduz a movimentação excessiva dos animais e o estresse dos peixes, aumentando as chances de sucesso da prática de manejo, eliminando o risco de intoxicação do trabalhador e dos animais”, explica. Esse estudo faz parte de projeto da Embrapa, com apoio do CNPq.
Outra pesquisa diz respeito à prospecção de efeitos medicinais do alho e do cipó alho para a prevenção de doenças do tambaqui, quando criado em gaiolas. A pesquisadora da Embrapa Amazônia Ocidental, Cheila Boijink, explica que a disseminação de problemas relacionados à saúde dos peixes nas estações de piscicultura está relacionada às quantidades e densidade de peixes mais elevadas que as encontradas naturalmente nos rios e lagos. Nessas condições, os peixes são afetados por microrganismos parasitos oportunistas e com isso os produtores vêm aumentando o uso de produtos químicos para o controle e prevenção de doenças.
A preocupação com os riscos de intoxicação aos consumidores e a poluição dos mananciais de água motivou as pesquisas em busca de alternativas nas plantas medicinais. A pesquisa também avalia o uso de imunoestimulantes naturais, presentes no alho e cipó-alho, para aumentar a atividade do sistema de defesa dos peixes e protegê-los contra doenças infecciosas e parasitárias.
Os estudos relacionados aos sistemas de cultivo com as plantas medicinais e extratos fitoterápicos são conduzidos pelo pesquisador da Embrapa Amazônia Ocidental, Francisco Célio Chaves. “A proposta de uso de produtos naturais com conhecida característica medicinal parece ser alternativa interessante para amenizar esses problemas, proporcionando ainda melhor qualidade do pescado, livre de produtos químicos”, afirma a pesquisadora Cheila Boijink, da área de fisiologia e sanidade de peixes.
Outra vantagem na utilização desses produtos naturais é o menor risco ambiental e redução de custos na compra de medicamentos. “Acreditamos ainda que no futuro próximo os mercados internacionais de peixes vão solicitar cada vez mais alimentos que não tiveram nenhum contato com produtos químicos”, acrescenta a pesquisadora.
Embrapa Amazônia Ocidental - Manaus/AM
Síglia Regina / Jornalista
Telefone: 92 3303-7852 / 92 3303-7860 / 92 3303-7854
E-mail: siglia.regina@cpaa.embrapa.br

Sepaq promove a Feira do Pescado sábado em Ananindeua

Atendendo a uma solicitação da primeira dama do municipio, Danyelle Barbalho, secretária da Ação Social, a Secrataria de Pesca do Estado do Pará promoverá no próximo sábado, 7, mais uma edição da tradicional Feira do Pescado que oferece os produtos a preços bem abaixo do praticado pelas feiras e supermercados.Várias espécies de peixes, como xaréu, pargo, curuca e aricó (os mais populares) às espécies como pescada branca e amarela, e os filés destas e de outras espécies (dourada), além, do bacalhau desfiado e dessalgado e do camarão rosa, estarão à disposição do consumidor. A Feira começará a partir das 8 horas e terá como palco as instalações do Ginásio Abacatão. Desta forma, a Sepaq retoma o projeto de promover a feira mensalmente, depois do pequeno hiato no mès de junho, por motivos técnicos, revelou o secretário Henrique Sawaki. Nesta feira de Ananindeua, o secretário-adjunto, Luiz Sérgio Borges, também estará presente.

Mais de 150 pescadores participam da Semana do Pescador em São Caetano

Com presença inicial de mais de 150 pescadores (só os credenciados no primeiro dia, segunda feira), além de seus famliares, em especial as mulheres pescadoras para quem o dia de hoje, terça feira, é dirigido o evento, a Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará (Sepaq) deu sequência à Semana do Pescador, que promove em São Caetano de Odivelas (com o apoio do Governo do Estado do Pará), para onde convergem pescadores de vários municipios da região, recebidos pelos técnicos da Sepaq, à frente Carlos Augusto Marques do Rosário, da Coordenadoria de Pesca, e pela Prefeitura Municipal de São Caetano, pilotada pelo próprio prefeito, Rubens de Oliveira Barbalho. Pela Secretaria, que designou um contingente de 21 servidores entre técnicos e suporte tecnológico, orientam a Semana ministrando cursos para os pescadores, numa promoção inédita que representa uma avanço maiúsculo no setor pesqueiro do Estado.
Neste segundo dia de atividades (terça feira), o pescador Manoel da Costa Almeida, conhecido por Valdo, e que foi capacitado pela Sepaq, é o palestrante orientando todos os pescadores, notadamente os caranguejeiros, que são em grande número na região (o Valdo é de São João da Ponta), abordando a questão da "logística de acomodação do transporte do caranguejo vivo" evitando a mortandade que sempre foi crescente. Depois deste curso, esta mortandade caiu para menos de 5% quando anteriormente passava dos 40%. Também foi feita a apresentação do Projeto Autonomia Econômica das Mulheres Pescadoras através da técnica da Secretaria, Chirle Rodrigues. A reunião dos participantes da Semana do Pescador acontece na Colônia de Pescadores Z-4 de São Caetano e o dia de hoje, terça feira, 3, reserva ainda produzir um diagnóstico através de questionários e a promoção do Momento Cultural.
A Semana do Pescador corresponde plenamente aos planos da Secretaria especialmente pelo expressivo número de pescadores presentes e suas familias, as mulhetes que estão engajadas na estrutura familiar e no fomento da pesca na região.
---------------------
Sérgio Noronha
Ascom/Sepaq

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Sepaq inicia Semana do Pescador em São Caetano

Com uma vasta programação a cumprir, a Secretaria de Pesca e Aquicultura do Pará (Sepaq), iniciou nesta segunda feira a Semana do Pescador, em homenagem ao Dia do Pescador que transcorrerá no próximo dia 15/07, de acordo com a Lei 6.901 de 13/09/2006 que "intituiu o segundo domingo do mês de Julho" para comemorar o Dia do Pescador no Estado do Pará, ato publicado no primeiro mandato do Governador Simão Jatene. Esta programação da Sepaq vai reunir centenas de pescadores das localidades próximas ao municipio de São Caetano de Odivelas, local da realização, em suas várias Colônias de Pescadores. Nesta segunda feira, a programação foi aberta às 8 horas com o credenciamento dos participantes e entrega de material didático, situação que vai se estender até às 17 horas, dando tempo a que todos os pescadores cheguem à São Caetano.
Amanhã, propriamente, a Semana será iniciada com o Curso "Autonomia econômica das mulheres pescadoras", às 8 horas com a apresentação do Projeto. A seguir será cumprida esta programação
na colônia de pescadores Z 4:
10 horas- Encerramento da palestra e lanche
10.30 horas - Diagnóstico através dos questionários
12 horas - almoço
14 horas - Momento Cultural - no Centro Cultural
16 horas - Lanche
16.30 horas - Momento Cultural
Na quarta feira, 4, a Semana terá sequência.
Integram a comitiva da Sepaq orientando os cursos e dando as palestras vários técnicos e servidores da Secretaria ao comando do Secretário Henrique Sawaki e do adjunto Luiz Sérgio Borges.
A Sepaq registrou lemas que visam a incentivar os pescadores como "Pescador, a Semana é sua, mais do que nossa. Ela é feita para você que vive da pesca e ama o peixe".

Matrinxã: o peixe de muitas pescarias


De ribeirinhos — com seus rústicos equipamentos — a pescadores de fly e de iscas artificiais: a legião de aficionados da pesca do Matrinxã é tão diversificada quanto as modalidades para fisgá-lo
Seu salto acrobático só não é mais astuto que a maneira pela qual ataca suas presas. É por isso que suas repentinas batidas costumam surpreender até os pescadores mais experientes. Bom de briga, não se entrega facilmente — esforça-se, até o último “suspiro”, para se safar da captura com corridas fulminantes para todos os lados. Por essas e outras características, fica fácil compreender por que o Matrinxã (espécies do gênero Brycon) tornou-se um dos peixes esportivos mais cobiçados.
Distribuído por quase todo o território nacional, a sua facilidade de adaptação em reservatórios também foi fator importante para esse valente peixe tornar-se popular. Aliado a isso, a carne saborosa, bem como a facilidade em ganhar peso de forma rápida, contribuíram para que fosse introduzido em pesque-pagues e em piscicultura para abate.
A temporada de pesca das espécies de Matrinxãs dura o ano todo — tanto no período de águas mais altas, quando ficam muito ativas ao redor de vegetações frutíferas, as quanto no início da seca — época em que podem ser encontradas encardumadas à procura de alimentos. Nessa ocasião, o frenesi é tanto que os espécimes disputam uns com os outros quem vai abocanhar uma isca artificial primeiro!
Box: Por ser capaz de triturar vários tipos de alimentos devido a seus afiados dentes, um grande número de iscas pode ser usado para fisgá-lo

PESCA COM ISCAS ARTIFICIAIS
A modalidade de arremesso com iscas artificiais em ambiente natural é propícia a encontros arrebatadores. Mas, não sem esforço, já que o Matrinxã tem comportamento arisco e imprevisível. Por isso, na pesca embarcada, é aconselhado aproximar-se dos pontos de pesca com o motor do barco desligado.
Por caçarem preferencialmente em correnteza, faz-se necessário o uso de iscas capazes de trabalhar em águas rápidas. Em geral, o Matrinxã é pego com spinners, colheres, plugues de meia-água e de superfície e ataca iscas grandes e velozes, como hélices de até 11 centímetros. Deslocar-se pelas corredeiras e explorar estruturas como troncos, galhadas e pedras semissubmersas tornam as ações mais promissoras.
Box: Os Matrinxãs costumam atacar plugues de superfície em corredeiras, logo abaixo de estruturas de pedra e de árvores frutíferas, como goiabeirinhas

PESCA COM MOSCA
Fly traz uma legião de apaixonadas pela pesca desses peixes, cujo indomável instinto de caça pode ser atiçado com streamers, poppers e ninfas. Essa modalidade exige do pescador o domínio na precisão em posicionar as iscas diante desse peixe. Por outro lado, após o ataque, a leveza da mosca ganha vantagem na briga e dificulta que o Matrinxã se solte, mesmo durante seus saltos.

PESQUE-PAGUE

Tal qual acontece em rios e lagos, o Matrinxã pode ser capturado em pesque-pague com massa, iscas naturais e artificiais, miçangas e sementes. Apesar da diversidade, não se trata de um peixe fácil de ser fisgado. Há dias em que ele não ataca nem mesmo a ração — ou suas correspondentes imitações artificiais — com a qual é alimentado.

BOX: Quem é ele?

Endêmicos dos rios das bacias amazônica e do Tocantins-Araguaia, os Matrinxãs são espécies onívoras e incluem em sua dieta flores, frutos silvestres, sementes, insetos, crustáceos e peixes (preferencialmente vivos). Peixes de escama, apresentam coloração prateada — chegam a lembrar um Lambari, mas gigante — em seu corpo alongado. São capazes de atingir 80 centímetros de comprimentos e pesar cinco quilos. Vivem em rios de águas claras, sobretudo próximos de pedras e troncos submersos
Da redação l Fotos: Arquivo Ecoaventura
Publicado na edição 23 (agosto/11) da Revista ECOAVENTURA
Mais informações: www.grupoea.com.br

Registro Geral: pescador não precisará renovar, passará a ser permanente


Fonte: Agência Brasil por Fábio Massalli
Imagem: Divulgação


A partir de agora, os 1.013.397 pescadores de todo país cadastrados no sistema do Ministério da Pesca e Aquicultura não vão mais precisar renovar seu Registro Geral de Pesca (RGP), que passará a ser permanente. Anteriormente, os trabalhadores da pesca precisavam renovar o registro a cada dois anos para continuar exercendo sua atividade pesqueira.
Com a nova medida, o pescador precisará apenas preencher um relatório de produção, comprovando que ainda está exercendo a atividade. O anúncio foi feito hoje (29) pelo Ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivela (foto), em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, durante comemoração do Dia de São Pedro, padroeiro dos pescadores.
O ministro explicou que a nova carteirinha vai funcionar como um documento de identidade para os pescadores, sem ter que ser renovada a cada dois anos. "Ela [o Registro Geral de Pesca] vai ser como um CPF [Cadastro de Pessoas Físicas] ou identidade de um cidadão comum que não precisa ficar renovando. A nova carteira será permanente e eu tenho certeza que isso era uma justa e legítima aspiração dos pescadores do Brasil", disse.
O diretor da Colônia de Pesca Z-8, de Niterói e São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, Ademir José dos Santos, acredita que o novo sistema possa evitar o deslocamento de pescadores de outros estados para o Rio de Janeiro somente para renovação do registro. "É uma dificuldade muito grande ele [o pescador] sair de todo o Brasil, perder dia de trabalho para vim na Sedrap [Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca] e, às vezes, não conseguir solucionar o problema. Tem que vir duas, três, quatro vezes por causa das grandes exigências", disse.
Santos espera que, por meio dessa nova carteira, a licença para exercer a função de pescador seja retirada com mais rapidez, já que muitos não têm o documento em virtude das despesas com viagens e burocracias. "Hoje um quarto dos pescadores não tem o documento. Quando é pego no mar e não tem a carreirinha de pescador, a mercadoria é apreendida e são multas altíssimas. Eles só sabem pescar, com documento ou sem documento. Só que sem documento ele é considerado um marginal da pesca", disse.
Revista IPesque

domingo, 1 de julho de 2012

Sepaq inaugura feira em Pirabas


Inauguração da feira do Bacural.


Adjunto da Sepaq, Luiz Sérgio Borges, cumprimenta os feirantes.

Algumas das instalações da feira.
Na última sexta-feira (29), foi inaugurada a feira do Bacural, em São João de Pirabas. Nesta primeira etapa, a Secretaria de Estado de Pesca e Aqüicultura (Sepaq), em parceria com a prefeitura local, entregou as instalações completas do estabelecimento. A segunda etapa do projeto, de ampliação e acesso à feira (para embarque e desembarque) já deve começar a ser feita em breve. Em agosto, a Sepaq ainda irá capacitar os feirantes que atuarão no local. “É com muita felicidade que entregamos esse projeto. São João de Pirabas tem o apoio incondicional da Sepaq para o crescimento econômico e social do município”, destacou o secretário adjunto da Secretaria, Luiz Sérgio Borges.